Thursday, 27 September 2012

VAC (Vacuum Assisted Closure) como funciona?

Bom dia, hoje falarei um pouco de uma técnica muito usada aqui para cicatrização de feridas utilizando o VAC (Vacuum Assisted Closure), que seria o tratamento da ferida usando pressão negativa.

O que compõe o Sistema de Terapia VAC

O Sistema de Terapia VAC é composto por três componentes essenciais que ativamente trabalham em conjunto para ajudar a promover a cura de feridas, através da formação de tecido de granulação.
NPWT | KCI
  1. Unidade de Terapia VAC Fornece terapia intermitente e contínua com recursos de segurança ao paciente
  2. SensaT.RAC ™ Technology Regula a pressão no local da ferida para proporcionar uma distribuição exata de configurações de terapias prescritas
  3. Curativos VAC GranuFoam ™ Ajude a fornecer os mecanismos necessários para promover a formação de tecido de granulação

Como terapia VAC promove a cura da ferida

A ciência por trás do Sistema: Macrostrain e microstrain

Sob pressão negativa, a Terapia VAC com propriedade Pensos GranuFoam VAC aplica forças mecânicas sobre a ferida para criar um ambiente que promove a cicatrização de feridas. Estas forças são conhecidos como macrostrain e microstrain.
V.A.C. Terapia e Macrostrain | KCI
Macrostrain é o trecho visível que ocorre quando a pressão negativa comprime a espuma.
  • Aproxima as bordas da ferida 
  • Proporciona o contato completa da ferida
  • Distribui uniformemente a pressão negativa
  • Remove materiais de exsudado e infecciosas
Microtensão é a deformação a nível celular, que conduz à extensão da célula. 
  • Reduz o edema
  • Promove perfusão
  • Promove a formação de tecido de granulação por facilitar a migração e proliferação celular
Como ajuda na formação do tecido de granulação?

Barreira de cicatrização de feridasMecanismo de Terapia VAC
O excesso de carga bacterianaRemove materiais infecciosos
Uma protecção inadequada contra a infecçãoFornece cura ambiente protegendo a ferida
O excesso de exsudadoRemove exsudato
Edema excesso (fluido intersticial)Reduz o edema (líquido intersticial)
Ausência de umidadeFornece um ambiente de cicatrização úmido ferida
Falta de fluxo de sangue adequadoPromove perfusão
A falta de formação de tecido de granulaçãoRemove as barreiras para a migração e proliferação celular

O que é Tecnologia SensaT.RAC?

SensaT.RAC Tecnologia

Terapia VAC usa SensaT.RAC  (Cuidados Regulado Terapêutica preciso) para:
  • Monitorizar e manter a pressão alvo no local da ferida para uma terapêutica consistente
  • Ajuda a reduzir obstruções de tubos e alarmes falsos através de dinâmica de fluidos aprimorados
  • Fornece alarmes para segurança do paciente 
  • Melhorar o conforto do paciente

Aqui esta um vídeo ilustrativo para vocês. Desculpem em Inglês. O inicio alguns slides mais depois se torna ilustrativo, então se quiserem só adiantar o vídeo.



Documento retirado da website KCI.

Me conte também um pouco do Brasil. Também já esta sendo utilizado?

Obrigada por lerem .

Tenham um ótimo dia! Manu

Tuesday, 25 September 2012

Infecção Hospitalar x Isolamento

Olá pessoal contando um pouco da experiencia que tenho aonde trabalho. São  muitas as medidas de reduzir a infecção hospitalar,e uma delas é o isolamento dos pacientes. E como já citei anteriormente, a maioria dos hospitais são do governo, e não se tem muitos quartos isolados, geralmente um quarto tem de 4 a 6 pacientes. Então quais doenças isolamos?
Irei dividir por riscos de transmissão:

 Essencial 
- Tuberculosis
- Febre hemorrágica
-Sarampo: ate quatro dias do inicio da doença
- Catapora : ate as lesões estiverem secas
- Neutropenia
- Meningite bacteriana
- Influenza A H1N1 (gripe suína)

Super recomendado
- Diarreia ( Norovirus, C. Difficile, Salmonela)- ate 48h apos os sintomas acabarem
- Pseudomonas
- Hepatatis A

Recomendado
- MRSA Methicillin-resistant Staphylococcus Aureu
- Coliforme

Desnecessário
- Hepatites B e C - ao menos que esteja em sangramento grave
- Escabiose

As infecções principais que vejo nos hospitais são MRSA e C.Difficile, mais o numero tem reduzido bastante. 
E no Brasil vocês tem muito casos de MRSA?
E quais infecções são mais comuns?

obrigada por lerem!
Manu





Wednesday, 19 September 2012

Ser enfermeiro! Surpresas diárias!

Ola pessoal, espero que todos estejam bem. 
        Bom hoje resolvi contar uma experiencia que me fez pensar na minhas ações como enfermeira. Uns dias atras estava de plantão e foi muito gratificante. Sei que muitas vezes saímos de um plantão com  sentimento de derrota, que apesar de todos os esforços da equipe o paciente não obteve bons resultados. Ainda mais se trabalhamos em um  setor mais crítico. Em comparação temos uns dias bons, que deixamos o plantão satisfeitos de ver o paciente progredindo. 
        Esse dia tive um paciente  pós operatório, intubado mais já no protocolo para ser extubado. Então ele estava acordado, responsivo,  com analgesia para poder tolerar o tubo endotraqueal, e bem tranquilo, pela situação que se encontrava. Então o meu plantão se baseou em reduzir os parâmetros da ventilação mecânica para extubar o paciente. A comunicação para vocês que já tiveram experiencia não e nada fácil. Nesse caso era um paciente mais idoso, e não era capaz de usar a escrita ou apontar para as letras. Para ser sincera varias vezes entendi ele dizendo a palavra obrigado, por ser pequena, e isso me fez refletir que mesmo naquela situação que não era nada confortável ele não estava se sentindo o ''pior'' e percebi que no fundo ele também tinha uma preocupação comigo pensando que ele estava me incomodando o dia inteiro. Bom o dia foi passando e o paciente já pronto para ser extubado. Isso já eram 15:00 da tarde. Foi extubado sem problemas. 
          E o que mais me emocionou foram as primeiras palavras que ouvi dele '' Como foi o seu dia, foi um dia bom?'' ele me perguntou. Nossa no momento ate me surpreendi. Imaginam vocês com um tubo na ''boca'' por 8 horas, o que deve ser horrível, o incomodo nem podemos imaginar. Ele pós operado com aquele tubo e no fundo também preocupado com o meu bem estar.
         Isso me faz refletir demais nas nossas habilidades como enfermeiro e por estarmos tão próximos ao paciente podemos sim fazer a diferença. Fazer com que as experiencias hospitalares não sejam tão traumáticas.
          E com eles aprendemos a  maior lição da vida  TER SAÚDE  BASTA pois isso não ha dinheiro no mundo que compre. E com isso agradeço todos os dias por poder estar ali fazendo a minha parte para os que no momento estão inabilitados!

Espero ouvir de vocês também experiencias que te fizeram refletir um dia!!!

obrigada por lerem Manu










Tuesday, 11 September 2012

Partículas de oxigênio intravenoso. Mito ou realidade?


Estava lendo esse artigo no jornal e achei super interessante. Depois farei um post do ECMO que foi citado abaixo,pois tive a oportunidade de ver como funciona em um paciente no CTI. Inacreditável !!!


Quando um paciente sofre de insuficiência respiratória aguda das vias aéreas ou de um bloqueio, o sangue precisa de oxigénio - e rápido. Sem o fluxo de sangue suficiente para o coração e o cérebro, pode-se ter uma  parada cardíaca ou danos cerebrais.
Mas muitas vezes, as máquinas complexas necessárias para manter o sangue oxigenado não são tão facilmente disponíveis.
Essa solução pode muito bem estar a caminho. Uma equipe de pesquisadores de Boston de um hospital infantil, desenvolveram minúsculos, oxigênio cheios de micropartículas que podem ser injetados diretamente nas veias de uma pessoa, a fim de rapidamente oxigenar o sangue.

Segundo o Dr. John Kheir, do departamento de cardiologia do Hospital Infantil de Boston e principal autor do estudo, a motivação para projetar essas micropartículas chegou a ele depois de um trágico incidente ocorrido com um de seus pacientes, em 2006.




"Eu estava cuidando de uma menina na UTI que teve pneumonia ", disse Kheir . "Ela não estava intubada no momento, e, de repente, ela teve uma hemorragia pulmonar e teve uma parada cardíaca. Então, nós utilizamos  uma máquina de ECMO ... [que] remove o sangue do corpo, transfere para uma máquina que expõe ao oxigênio e depois coloca-lo de volta no corpo. Fomos capazes de levá-la para a máquina, o que requer um procedimento cirúrgico, que levou cerca de 25 minutos, mas durante esse tempo seu cérebro estava muito privado de oxigênio e foi gravemente afetado. "

Enquanto hemorragias pulmonares acontecem muito raramente, Kheir percebeu que muitos pacientes podem se beneficiar de um método temporário para restaurar o oxigênio que é menos invasivo. Depois de trabalhar com os engenheiros químicos diversos, seis anos depois Kheir e sua equipe têm desenvolvido as suas micropartículas que oxigênio restaurado com sucesso no sangue de ratos.

As pequenas "bolhas" consistem de uma única camada de moléculas gordas chamado lipídios . Fornecido com uma solução líquida, as partículas podem ser injectadas directamente para a corrente sanguínea sem causar embolia letal.

"Nós colocamos o gás dentro de pequenas partículas," Kheir disse. "Ela cria uma grande quantidade de pequenas partículas, em vez de uma grande bolha de gás, o que permite que elas se dispersam e se separam e navegar capilares e artérias.  Ele traz oxigênio para muito próximo de tecido vermelho e as células vermelhas do sangue -. Uma transferência muito rápida "

Depois de injetar suas micropartículas em ratos, os pesquisadores viram que o sangue-oxigenado dos animais tornou-se com níveis normais dentro de segundos. 

"A maioria dos pacientes não morrem de dióxido de carbono elevado, mas eles definitivamente morrer de baixo oxigênio. É apenas a intenção de estabilizar pacientes por um período de tempo, enquanto outro procedimento está sendo feito. "
De acordo com Kheir, muitas vidas poderiam ser salvas se a sua invenção é feita por seres humanos. Por exemplo, se alguém se afogou e precisa de oxigênio em seu caminho para o hospital, uma injeção rápida pode prolongar sua vida por mais 30 minutos.

"Nossa visão para isso é que esta droga seria armazenada em carrinhos de emergência em todo o hospital e até mesmo fora do hospital em uma ambulância. Há um sério potencial para melhorar a taxa de mortalidade e morbidade dos pacientes no hospital. "

A pesquisa foi publicada na edição de junho da Science Translational Medicine.
obrigada por lerem. Manu

Friday, 7 September 2012

Descontração: sexta feira





Ola pessoal hoje é sexta feira e feriado ai no Brasil para alguns. Para descontrair o que achei que tem tudo a ver com nossa profissão! Um bom final de semana para vocês!! Manu







Wednesday, 5 September 2012

Você já disse: Eu Sou Bom no que Faço!


Os enfermeiros são sempre rápidos para dizerem em que não são bons, o que eles não conseguiram ter feito naquele dia. Raramente um enfermeiro diz: "Quer saber de uma coisa''? Hoje eu percebi que eu sou realmente bom no que faço. "  
Mas, nem todos nós somos iguais, não há clones. Claro, todos os enfermeiros tem competências e habilidades necessárias de cuidados aos pacientes. E por isso somos bons em diferentes áreas.
 Em qual categoria você realmente é bom?
  • Clinico / Técnico. Você vai a conferências de enfermagem e participa de assuntos em grupo. Apos, divide as informações com os colegas ou eles mesmo  te procuram para que você esclareça algumas duvidas, ou achados clínicos.Da mesma forma, você provavelmente é o primeiro a descobrir novas técnicas ou enviar um documento para o seu hospital intranet. tudo sobre os enfermeiros
  • Ética no serviço. Você é o primeiro a se voluntariar e sempre disposto a fazer mais para ajudar os funcionários e pacientes. Sempre organiza a equipe para fazer eventos.
  •  Psicomotor. Você é uma dessas enfermeiras com uma mão firme, um olhar clinico. Você é aquele que os outros procuram quando eles não conseguem obter um resultado positivo. Você e cheio de adrenalina, mantém as mãos firmes e continua pensando à frente. 
  •  Interpessoal. Você se dá bem facilmente com os outros, muitas vezes sentindo o que eles precisam. Você presta apoio aos pacientes e familiares. Sua capacidade de se conectar com outros provavelmente faz de você um bom profissional.tudo sobre os enfermeiros
Fica então essa reflexão: "em que eu sou bom?" 
Você está utilizando seus pontos fortes para melhorar a assistência ao paciente?  
Você esta utilizando as suas habilidades para fazer a sua unidade um lugar melhor para trabalhar? 
Você poderia se juntar com os outros, com forças similares ou complementares, para concluir um projeto que precisa ser feito?
Eu tenho um segredo para contar sobre a satisfação no trabalho: Comemore no quê você é bom, em seguida, descubra como usar essa habilidade mais vezes no trabalho. 
Isso é, afinal, deixar transparecer o profissional qualificado que você é ! Sem medo de ser feliz e capaz de reconhecer as suas próprias virtudes!

Tenham um otimo dia! 

Obrigado por passarem por aqui!

Manu



Tuesday, 4 September 2012

Um Paciente para um Enfermeiro! Pura realidade!!!

Boa noite, hoje falarei um pouco do meu dia a dia, pois recebo emails de pessoas interessadas da função do Enfermeiro aqui em Londres.
Bom como já falei anteriormente, hoje trabalho num CTI cardíaco, temos muitos pacientes cardíacos pós operatório, pós parada cardíaca e também pos operatório de cirurgia vascular, como aneurisma abdominal(aorta) e também os que precisam de cuidados intensivos desencadeados por doenças cardíacas.
Então começamos com a passagem de plantão, e a enfermeira que fica responsável pela unidade , passa o plantão para todos os enfermeiros. Gente, imagina uma sala ampla com 15 enfermeiros recebendo o plantão, hoje já me acostumei mais no inicio achava bem diferente do que estava acostumada. Como temos 14 leitos então temos 15 enfermeiros, uma para cada paciente e a enfermeira responsável pelo setor. Para vocês terem noção ficamos ocupados o dia inteiro, nem eu acreditava no inicio que um paciente dava tanto trabalho rsrsrsrrsrs. Bom depois que ocorre a troca de plantão a enfermeira responsável pelo setor faz a locação dos pacientes. Em seguida vamos para a beira do leito e então a enfermeira ( que esta deixando o plantão) responsável pelo paciente passa o plantão completo desse paciente.
Ai já era, não temos para onde correr rsrsrsrsrs. So ficamos livres nos intervalos.
Primeiramente verificamos os materiais de emergência que estão em cada leito, importante em caso de alguma emergência com o paciente. Depois fazemos um exame físico do paciente identificando os problemas encontrados. Realmente um cuidado holístico, o enfermeiro fica responsável pela administração de medicamentos, higiene pessoal, mudança de decúbito, interpretação dos resultados  dos exames de sangue, procedimentos da enfermagem, ventilação mecânica, hemofiltração continua e assim a lista continua, por essa pequena lista rsrsrsrsrs ja da para entender porque não paramos. Temos 12h cansativa de trabalho,mas o que me impressiona é o conhecimento adquirido e a autonomia que temos de nos envolver no cuidado ao paciente com os outros profissionais de saúde. Damos sugestões, pedimos esclarecimentos quando não estamos satisfeito com alguma decisão, temos contato direto com os familiares e paciente. Temos a liberdade de expressão. Claro que não são mil maravilhas, as vezes temos uns profissionais de saúde  mais exigentes, sabe aqueles que ''ninguém merece'', pois é são poucos mas temos.
No CTI tem visita medida três vezes ao dia, e claro quando também precisamos. Essa e a hora certa de discutirmos e esclarecer os cuidados aos pacientes com a equipe medica. A enfermeira responsável esta envolvida em todos as decisões tomadas pela equipe do setor. E assim o nosso dia passa, rapidinho, por termos tantas coisas a fazer. Temos trinta minutos para cada intervalo: café da manha, almoço e janta. O trabalho realmente é feito em equipe, e cada profissional respeita o espaço do outro. Ah muito importante a papelada a ser preenchida, nossa são muitos o que também consome bastante o nosso tempo.
Bom pessoal vou ficando por aqui e no próximo estarei dando um estudo de caso. E ai vocês entenderão melhor o papel e a intervenção do Enfermeiro no cuidado ao paciente.

E o que acharam do sistema?

Obrigada por lerem! Boa noite a todos!!!
Favor deixarem a curiosidade de vocês aqui!!!
Manu

Monday, 3 September 2012

Uso do tabaco aumenta o risco de Hemorragia Subaracnoide

Artigo:
Fumar mais de 20 cigarros por dia quase triplica as chances de sofrer uma hemorragia cerebral fatal, a pesquisa mostrou.
Pesquisadores na Coréia investigaram 426 casos de hemorragia subaracnóide (HSA), entre 2002 e 2004.
Os pacientes foram comparados com um grupo de 426 pessoas pareados por idade e sexo, que não tinha experimentado uma hemorragia cerebral.
HSA ocorre quando uma protuberância de uma artéria enfraquecida, chamado um aneurisma, ocorre no cérebro.
As chances de sobrevivência são apenas cerca de 50%, e as vítimas, que vivem muitas vezes enfrentam uma vida de deficiência.
Os participantes do estudo que fumavam eram mais propensos a ter sofrido uma HSA do que os não-fumantes, os cientistas descobriram.
Quanto mais as pessoas fumavam, mais o risco aumentava. 
Parando de utilizar o tabaco por pelo menos cinco anos reduziu drasticamente o risco global para 59%. Mas as pessoas com um histórico de tabagismo pesado - definidos como fumar 20 ou mais cigarros por dia - ainda eram 2,3 vezes mais propensos a ter uma HSA do que aqueles que nunca haviam fumado.
A equipe de pesquisa, liderada pelo Dr. Chi Kyung Kim, da Seoul  Hospital, escreveu no Jornal de Neurocirurgia  e Psiquiatria: "Para evitar acontecimentos trágicos HSA, os nossos resultados indicam a necessidade de esforços mais globais e vigoroso para as pessoas pararem de fumar. "

Sunday, 2 September 2012

Detecção Precoce parte 2

Domingo, dia de descanso, e como estou de folga vou escrever mais um pouco para vocês!!! Sabe aquela pessoa que quer fazer mil coisas ao mesmo tempo, pois é sou eu uma delas, tenho estado assim, então não post tanto como deveria.
Bom continuando o assunto EWS (Early Warning Score) vou detalhar aqui para vocês e espero ser interessante pois eu achei a idéia super boa, motivo principal por não ter o disse me disse, esta tudo documentado.
As observações do paciente são feitas da mesma forma, o interessante é saber interpretar os resultados. O documento é colorido o que facilita a visualização. E ai você tem as colunas para dar a pontuação dependendo dos achados.
Por exemplo, se o batimento cardíaco for entre 41-50 a pontuação sera 1. Se a medida da pressão sistólica for menor que 90, pontuação 3. Temperatura 36.0 pontuação 0. Se o paciente estiver orientado pontuação 0. Respiração de 9-11, pontuação 1. Se tiver com 3l de oxigênio pontuação 2. E saturação 93% pontuação 2. Total:9. E com esse resultado você tem o que fazer. Nesse exemplo a pontuação entra no critério da cor vermelha.
Que sera:
- Sinais vitais de meio em meio hora.
- Enfermeiro rever o paciente, exame físico,utilizando ABCDE, mais especificado abaixo.
- Informe o médico de plantão da situação do paciente

E para não haver mal entendido foi criado o SBAR, meio de comunicação. Sabe quando queremos ajuda imediata e atropessamos as palavras, para isso que ele foi criado,para minimizar a falta de informação. E relembrar as informações importantes a serem passadas para o Enfermeiro ou médico  geralmente pelo telefone.

S situation 
Se identificar e dizer o setor que trabalha,
Informar o nome do paciente
A razão do contato

B background
Diagnostico do paciente
Historia medica
Condição atual
Resumo do acontecido

A assessment
       O que você detectou no seu exame físico.
A airway  alguma obstrução
B breathing  RR, saturação , oxigênio
C circulation  BP, batimento cardíaco, ECG se recomendável
D disability taxa de glicose, medicação recebida, estado neurológico
E exposure temperatura, alguma coisa mais que acha importante

R recommendation
Perguntar o que deve ser feito
Em quanto tem que estará com o paciente
Se você achar que a espera sera muito longa deixe claro que em sua opinião o paciente precisa ser visto antes.

E no documento tem data, horário e nome da pessoa que você contactou . Assim fica tudo registrado.

Espero que esse artigo possa contribuir de alguma forma para o seu dia a dia e com isso evitar a deteriorização do paciente, identificando os riscos o quanto mais cedo possível.

Tenham uma ótima semana! Até o próximo, obrigada Manu






Thursday, 9 August 2012

Detecção precoce, cliente em primeiro lugar!


Oi pessoal hoje falarei um pouco do sistema adotado nos setores do hospital para identificar precocemente a deteriorização do paciente e agir de forma rápida e eficaz.
Os enfermeiros têm desenvolvido soluções inovadoras para melhorar o manejo de pacientes em deterioração. Por exemplo, as observações são verificadas a cada 4 horas o que ajuda as equipes clínicas agirem prontamente e de forma adequada.
Em 2007 colocaram em pratica o Early Warning Score (EWS), com o objetivo de colocar os pacientes em primeiro lugar e para desenvolver uma cultura de segurança do paciente. Implementaram a intervenção precoce com o objetivo de prevenir e reduzir danos em parada cardíaca e mortalidade por meio de reconhecimento precoce e tratamento de pacientes em deterioração.
Em Maio de 2009 uma auditoria demonstrou melhoria significativas em todos os critérios avaliados . Isto reflete o compromisso da equipe médica e de enfermagem para trabalhar em conjunto para melhorar todos os aspectos do atendimento ao paciente e segurança.
O trabalho continuou a ser desenvolvido e hoje tem mostrada uma atuação da equipe de enfermagem rápida, capaz de identificar a deteriorização do paciente de maneira mais eficaz e com isso prevenir parada cardíacas.
Como funciona: 
A avaliação do paciente - pressão, respiração, oxigenação,temperatura, estado neurológico,batimento cardíaco- são transformados em pontos. Dependendo da pontuação que o paciente se enquadrar tem protocolos a serem seguidos. Então envolvemos técnicos de enfermagem,enfermeiros e médicos.
E com isso o paciente e observado mais de perto pela equipe para prevenir futuras deteriorização.
Fiquem ligados que o próximo post irei falar do EWS com mais detalhes.
Obrigada por lerem.
by Manu Azzari




Tuesday, 7 August 2012

Olimpíadas Londres 2012

                Bom dia, hoje irei mostrar um pouquinho dos jogos que tive a oportunidade de ir aqui em Londres. A cidade esta muito animada e o ritmo esta maravilhoso. Muita torcida e animação durante os jogos.
               Tive a oportunidade de assistir futebol masculino Uruguai e Senegal, Gra Betanha X UAE. No outro dia estava super emocionada de ver BRASIL x GRàBETANHA , futebol feminino, e uma pena que o Brasil perdeu e eu consegui ficar rouca rsrsrsrsrsr . Claro a torcida maior era da Gra Betanha então eu tinha que gritar muito para sobressair na torcida rsrsrsrsrrs
                Ontem foi dia do vôlei masculino, muita pena o Brasil jogou a noite, e meu ingresso era para a tarde, então assisti Italia e Bulgaria, e depois Gra Betanha e Argentina. Experiencia ingrivel poder estar participando desse grande evento. E a próxima com certeza irei estar ai com vocês no nosso Brasil


Holding an Olympic Games means evoking history.
Pierre de Coubertin



The most important thing in the Olympic Games is not winning but taking part; the essential thing in life is not conquering but fighting well. Pierre de Coubertin 
obrigada por lerem.


















Direto de Londres para vocês!

Friday, 27 July 2012

A imagem da enfermagem: Está nas suas mãos


Boa noite, por aqui estamos em ritmos de olimpíadas e assistindo a abertura teve uma homenagem ao serviço publico de saúde aqui de Londres- NHS. Então resolvi postar em homenagem a nos enfermeiros. Adorei a ideia de sermos lembrados na abertura.
Aproveitando, acompanho as buscas de todos vocês enfermeiros do Brasil pela melhoria da profissão e fiquei super feliz com a união de vocês.
Aqui esta um artigo que li e achei super interessante.

Quem deve assumir a liderança na melhoria da compreensão pública da enfermagem?
Você Enfermeiro.
Os enfermeiros devem desempenhar o papel principal. Enfermeiros têm o poder  e a responsabilidade para promover a mudança para a sua profissão. 
O primeiro obstáculo nesta defesa é a auto-imagem. Alguns enfermeiros terão de se concentrar primeiro em acreditar na profissão e em seu próprio poder para fazer a diferença.
Enfermeiros também devem ajudar a mídia a criar descrições melhores de enfermagem. Construir conhecimentos de mídia, estabelecer relações com a mídia local, e obter uma cobertura para a enfermagem no local de trabalho. 
 Considere telefonemas, e-mails e campanhas de redação de cartas. Na tentativa de influenciar representações em curso de mídia, é importante identificar os principais decisores, para colaborar com os outros quando possível, e acima de tudo, ser persistente.
Em 2007, a Cadbury Schweppes Canadá correu comerciais de televisão com enfermeiras pulando na cama com pacientes do sexo masculino que mascavam goma Dentyne Ice. Depois de extensas discussões com filial canadense da empresa se mostrou improdutivo, lançamos uma campanha de escrever cartas. Mais de 1.500 cartas escritas, a empresa ainda não se mexia. Então Sandy começou a deixar mensagens de voz detalhados para os altos executivos da Cadbury Schweppes em todo o mundo.Depois de uma semana, o CEO da Cadbury Schweppes chamou Sandy, em Londres ,para discutir suas preocupações e para lhe dizer que ele estava retirando o anúncio do ar.
Claro, ninguém melhor que os Enfermeiros,para informar a população das próprias funções. Assim, os enfermeiros deveriam criar os seus próprios meios, para explicar da enfermagem para toda comunidade.
A internet é uma fonte crescente de informações e devemos usa-la para divulgar assuntos de saúde, focando nos enfermeiros. Considere site de sua instituição.
Quando os outros não entendem o valor do que fazem os enfermeiros, a enfermagem não pode obter o respeito e os recursos de que necessita. Mas podemos mudar isso. Como o filósofo Albert Camus uma vez escreveu: "As tarefas são chamados super-humana quando os humanos levam muito tempo para concluí-las, isso é tudo. A primeira coisa não é para desespero. Juntos, podemos criar um mundo que disponibiliza os recursos de enfermagem necessários para salvar as vidas de milhões.
Tudo o que precisamos é você Enfermeiro.

Deixem suas experiencias por aqui.
Obrigada por lerem.
Manuella


Thursday, 12 July 2012

Cooling parte 2


Bom dia pessoal,
 Aqui irei adicionar um link para vocês verem melhor como funciona o processo de cooling. Não estou fazendo nenhuma propaganda da empresa, mas não consegui achar um outro vídeo que explicasse tão bem o procedimento. Essa forma e usada como um procedimento não invasivo, mais também temos o invasivo.

Tenham um ótimo dia!
Obrigada por lerem.
Manu


http://www.handbooklive.com/product/273/

Wednesday, 11 July 2012

Cooling


             Pessoal voltei para mais um post. Bom tive em um treinamento hoje e achei super interessante e quero dividir com todos vocês. 
             Como já citei anteriormente hoje trabalho no CTI cardíaco então recebemos muitos pacientes que tiveram parada cardíaca fora do hospital. E a novidade para os cuidados com o paciente pós parada cardíaca é reduzir a temperatura do corpo a um "estado de hipotermia leve" ( 33 ° C) por 24 horas e, em seguida, lentamente re-aquecer o corpo de volta ao normal 37 ° C . O propósito disto é para retardar os processos metabólicos e da cascata química que ocorre quando o cérebro entra hipoxia, durante um período de tempo. 
              Estudos tem mostrado, que, reduzindo a temperatura do corpo ,o cérebro pode recuperar a função normal em aproximadamente 60% ​​dos pacientes tratados. Hipotermia terapêutica , o que reduz a temperatura do corpo do paciente para níveis entre 32-34 ° C (90-93 ° F), é usada para ajudar a reduzir o risco de isquemia no cérebro após um período de fluxo sanguíneo insuficiente. E um meio para controlar a temperatura e através de um equipamento não invasivo (também tem meios invasivos) no qual são adesivos de gel, que se colam ao corpo de um paciente ,chamado hidrogel, uma substância que adere à pele sem remover folículos pilosos. As almofadas de gel cobrem apenas uma parte de corpo de um paciente e, subsequentemente, deixam  partes do corpo livre para os procedimentos médicos. O dispositivo opera sob pressão negativa e circula a água através de almofadas a uma temperatura entre 4-42 ° C. A água é puxado através das almofadas, o que minimiza o risco de fugas. Ao controlar a temperatura da água corrente através das almofadas de gel, o aparelho  ajusta a temperatura do paciente para a temperatura desejada.


Coloquei um vídeo, infelizmente em inglês, mais espero que gostem.
Não esqueçam de deixar um recadinho de como esta funcionando ai no Brasil.




Obrigada por lerem.

Manu







Tuesday, 3 July 2012

O Poder da Atividade Manual


Estava lendo uns artigos e achei um assunto interessante que resolvi compartilhar com vocês
O artigo diz a respeito do estress na enfermagem e o que podemos fazer para evita-lo. 
A Enfermagem, essa profissão maravilhosa evoluiu ao longo dos anos. No entanto, apesar dos muitos avanços, uma coisa não mudou: os enfermeiros continuam a experimentar estresse em taxas mais elevadas do que a maioria dos outros grupos (American Holistic Nurses Association, 2012).
O Instituto Nacional de Segurança Ocupacional e Saúde (NIOSH) (1999) define o estresse como "as respostas nocivas físicas e emocionais que ocorrem quando as exigências do trabalho não correspondem às capacidades, recursos ou necessidades do trabalhador ". Na pesquisa realizada encontraram os seguintes fatores a serem ligados ao estresse ( 2008):
  • Sobrecarga de trabalho.
  • Falta de apoio social no trabalho (especialmente de supervisores, enfermeiras-chefe e maior gestão).
  • A exposição a doenças infecciosas.
  • A exposição à violência relacionada ao trabalho ou ameaças.
  • A privação de sono.
  • A ambigüidade de papel e de conflito.
  • Falta de pessoal
  • Não haver oportunidades para todos
  • Lidar com pacientes difíceis ou gravemente doentes.
O que podemos fazer? Poderia ser muito mais fácil do que você imagina: Use as mãos e faça algo significativo, como por exemplo, uma atividade que seja algo que você gosta e algo que é proposital ou ligada a alguém que você gosta.
 Barron e Baron (2012) explica:
Quer seja  ou de rotina,  se trata de concentração e de construção ou movimento mecânico e pensamento livre, uso da mão tem sentido se alimenta a sua família ou outros, melhora a estética de seu entorno, desperta a sua vida interior, ou faz você se sentir a calma, porque ele cria ordem (p. 44).
Criação ou tendendo coisas à mão melhora a saúde mental e nos faz felizes. Lambert (2008) descobriu muitos benefícios do uso da mão, incluindo:
  • Diminuição da depressão.
  • Diminuição da ansiedade.
  • Diminuição do estresse.
  • Aumento emoções positivas.
  • Cognição melhorada.
  • Diminuição da solidão, aumentando toque humano e contatos sociais.
  • Concentração aumentada.
  • Aumento da auto-estima.
 O fato de que passamos muito tempo em dispositivos tecnológicos e compramos quase tudo o que precisamos, em vez de ter que fazer , tem nos privado de processos que proporcionam prazer, significado e orgulho. Quando fazemos algo, nos sentimos feliz e eficaz.  Quando fazemos um trabalho significativo com as nossas mãos estimulamos o cérebro a liberar neuroquímicos com dopamina e serotonina .
Como enfermeiras, nossas mãos estão muito envolvidos na sobrevivência dos outros. Talvez a recompensa dos produtos químicos feelgood é uma razão por que continuamos a profissão, apesar do stress.
Vivemos em um mundo acelerado, com um número crescente da economia . No entanto, nem todas essas opções estão avançando a nossa qualidade de vida. Pense sobre o que fazemos com nossas mãos (mensagens de texto, pressionando os botões do microondas para "cozinhar" uma refeição preparada, respondendo e-mail, agora facebook, instagram rsrsrsrs). Newman (2011) sugere que, para ser mais feliz, devemos tentar fazer com que nossas vidas seja um pouco mais difícil. Por exemplo, ao invés de correr para a loja para comprar uma roupa de criança, tenta costurar uma. Em um estudo sobre costura, Reiner (1995) descobriu que as mulheres que costuram experimentaram uma queda significativa na freqüência cardíaca, pressão arterial e transpiração. 
O que é uma coisa criativa e significativa que você pode fazer com suas mãos? Asse um bolo? Cozinhe um ensopado? Croché? Plantar um pequeno jardim?Faça convites feitos à mão? Pintar um quadro? Escreva um pouco de poesia?
Lembre-se que quando criança adorávamos  dizer, "eu fiz isso com minhas próprias mãos" Explore algumas das muitas maneiras e muitas vezes as mãos podem ajudar você a navegar e equilibrar os desafios da enfermagem hoje. Deixe a sua criatividade com o uso da mão melhorar o seu bem-estar. 
E qual a nossa realidade de vida? Temos tempos livres para tudo isso ou não sabemos organizar nosso tempo?Algum enfermeiro ainda não passou por essas situações acima que leva ao estress?
Deixo aqui uma reflexão para todos vocês e favor deixar seus comentários sobre como você lida com seu estress do trabalho.
Obrigada por lerem. Manu







Sunday, 1 July 2012

Hospital NHS

Boa tarde pessoal, espero que estejam tendo um ótimo domingo. Aqui deixarei um vídeo para vocês conhecerem um pouco dos hospitais do NHS ( como se fosse SUS). Esse hospital é o que estou trabalhando no momento e realmente estou amando,esta sendo uma ótima experiência.
Espero que gostem!!!

OBS: infelizmente o vídeo esta em inglês.

 Duvidas deixem um comentário aqui.

Uma ótima semana a todos!
Manu

Wednesday, 27 June 2012

Concluindo a reflexão


Nesse post estou continuando a reflexão do post anterior, então quem ainda não viu passe por la primeiro.

Relato de um estudante...

Através da avaliação da reflexão, me tornei mais consciente das diferentes práticas sobre a administração de uma injeção IM com uso álcool na assepsia da pele. Estou ciente de que ambas as práticas têm sido pesquisadas, mas para meu crescimento profissional resolvi pesquisar mais o assunto. Não há nenhuma evidência clara nesta área, mas vou usar a literatura que está disponível para justificar minhas ações, e, portanto, dar assistência baseada em evidências. A razão pela qual o meu mentor sugeriu o uso do toalhete de álcool pode ser que ela tenha sido qualificada por um longo tempo, e as práticas mudaram. Após este incidente, na prática, agora vou estar mais preparado para desafiar as opiniões dos outros em relação à minha prática clínica.

Em conclusão, o estágio cinco do modelo de Gibbs , estou ciente de que todos os enfermeiros não usam evidências da mesma forma e podem usar métodos diferentes, mas se a minha prática é segura e baseada em evidências, então eu posso praticar com segurança. Minha prática futuro vai depender da área em que estou trabalhando e pretendo ter conhecimento do protocolo sobre os procedimentos clínicos antes de iniciar qualquer procedimento

Dentro do meu plano de acção meu objetivo é pesquisar mais sobre o uso de álcool na administração de injecções IM. Também estou planejando ter uma discussão com os enfermeiros qualificados sobre o tema da assepsia da pele.

O uso desse modelo de reflexão, me ajudou a estruturar meus pensamentos e sentimentos de forma apropriada. Meu entendimento sobre a prática baseada em evidências, e sua importância, foi aprimorado com o uso de reflexão crítica. Minha competência, dentro desta habilidade clínica, tem sido desenvolvido e agora eu sinto que o meu desenvolvimento pessoal e profissional está progredindo. Usando esse modelo reflexivo, pude perceber que meu aprendizado é algo que eu devo ser pró-ativa. Além disso, como uma estudante de enfermagem eu reconheci que a reflexão é uma ferramenta importante de aprendizado na prática.


Agradeço ao estudante do segundo ano de enfermagem pela sua participação e por dividir sua experiência com todos nós.

Espero que tenham gostado e deixem seus recadinhos.

Obrigada por lerem.
Manu

Para reflexão...


Esse post é um exemplo de reflexão.

A situação clínica que eu escolhi para refletir é a administração de injeção intramuscular (IM), caso refletido por um estudante em enfermagem, no setor que trabalhei, autorizado pelo mesmo.

O primeiro estágio de Gibbs modelo (1988) de reflexão requer uma descrição de eventos.
Fui solicitado a administrar uma injecção IM, sob supervisão. Nesta ocasião eu estava sendo observado por dois enfermeiros, um dos quais era o meu mentor. Preparei a medicação  e estava pronta para ser administrada ao paciente. O meu mentor estava falando comigo através do procedimento passo a passo e me informou que eu deveria usar uma compressa com álcool para limpar o local da injecção, quando a outra enfermeira interrompeu e disse que isso não era necessário. Isso foi em frente do paciente, e o mesmo solicitou que o algodão com álcool fosse omitido como em ocasiões anteriores, por causar uma sensação de ardor. O meu mentor disse que não tinha problema, omitindo-se o uso do álcool. Nas ocasiões anteriores, quando eu tinha administrado injecções IM eu não tinha feito assepsia do local e nunca tinha sido instruído a adotar essa prática.

Estou indo agora para entrar na segunda etapa, que é uma discussão sobre os meus pensamentos e sentimentos. Eu estava consciente de estar sob a supervisão de dois enfermeiros qualificados e isso me fez sentir muito nervoso e auto-consciente. Uma vez que o meu mentor questionou a minha prática, sobre assepsia de pele, fiquei ainda mais nervoso e preocupado, achando que  minha prática não estivesse correta. Eu já estava me sentindo muito confuso sobre o uso do álcool na administração de injeção intramuscular. Eu também estava preocupado que a prática dos enfermeiros qualificados era tão inconsistente, que me levou a avaliar todo o processo.


 A terceira etapa do modelo de reflexão seria avaliar os pontos positivos e negativos. Eu estava ciente de que algumas literaturas sugerem que o uso do álcool em injeções IM , juntamente com a assepsia das mãos. Portanto, a minha prática era dentro dos princípios. Esta experiência me fez pensar sobre minha atitude em relação a literatura e como ele é aplicado na prática.  Quando eu administrada a injeção IM no paciente, eu apliquei no músculo glúteo , por ser o mais apropriado. O que realmente acho que falhei foi de não conhecer o protocolo do setor que eu estava. E por isso não ter tido como argumentar sobre o ocorrido.


Fase quatro de Gibbs é uma análise do evento. 


 Para não ficar muito longo irei concluir no próximo post. So para esclarecer que existem vários modelos de reflexão, mais tenho mais afinidade ao do Gibbs. 


O que estão achando?
Obrigada por lerem.
Manu